segunda-feira, 14 de maio de 2012

Presidente diz que TJRN está envergonhado com escândalo

A presidente do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte, desembargadora Judite Nunes, não concedeu entrevistas à imprensa potiguar sobre o escândalo dos precatórios da instituição após a apresentação de documentos por parte do Ministério Público do Rio Grande do Norte que comprovariam o envolvimento dos desembargadores Rafael Godeiro e Osvaldo Cruz no desvio de recursos públicos. Porém, ontem (13), foi veiculada uma entrevista da desembargadora ao Fantástico comentando os fatos. Judite Nunes admitiu que a instituição está envergonhada.
Desembargadora Judite Nunes
Depois de uma entrevista onde a ex-chefe da Divisão de Precatórios Carla Ubarana relatou como ocorreu o esquema fraudulento e como ela e marido, George Leal, usufruíram dos recursos desviados, Judite Nunes afirmou que todos os que fazem o Poder Judiciário ficaram indignados com o esquema - que prosseguiu por aproximadamente um ano durante a gestão da desembargadora. Contudo, a presidente do TJRN, que não é apontada como beneficiária nas fraudes, garantiu que o Tribunal sairá mais forte após o fim da investigação.
"Ficamos indignados, tristes e acabrunhados com essa situação, mas quero dizer que o Judiciário e o Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte estão fortalecidos e não vamos nos abater por esse fato não", garantiu Judite Nunes.
O esquema de desvio de recursos oriundos dos precatórios no TJRN teve início durante a gestão do desembargador Osvaldo Cruz, em 2007, permanecendo até 2011, passando pela a gestão do desembargador Rafael Godeiro (que é apontado como beneficiário do esquema) e um ano durante a gestão de Judite Nunes, que foi a responsável pela exoneração de Carla Ubarana e a instalação de uma comissão especial para investigar a Divisão de Precatórios. 
Fonte: Tribuna do Norte Online 
← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial